O que fazer quando os planos de stock option outorgados aos Executivos estão underwater?

O Stock Option é uma das principais ferramentas concedidas a título de incentivo de longo prazo (ILP) a Executivos. De maneira bastante resumida, é um plano que dá o direito de compra de uma ação no futuro a um preço definido no presente. Espera-se ganhar o “delta” desta operação, ou seja, a diferença entre o preço de compra e venda da ação. Quanto mais a ação se valoriza no futuro, maior o “delta” e, consequentemente, maior a premiação do Executivo.

Nos últimos anos, o mercado de capitais no Brasil tem oscilado muito e várias empresas tiveram seu valor reduzido significativamente, ficando abaixo do valor de outorga (underwater).

Sobre este tema, algumas considerações podem ser feitas:

  • Apesar de ainda ser o modelo mais prevalente de ILP, desde a lei nº. 12.973/14 que o regulamenta como remuneração, há muitos questionamentos sobre este tipo de plano, gerando insegurança jurídica (apesar de, na maioria das vezes, os planos serem claramente estabelecidos como uma ferramenta de natureza mercantil).
  • O mercado de capitais nem sempre responde de maneira proporcional aos resultados financeiros trazidos pelos Executivos à organização.
  • Em geral, modelos de incentivo com forte potencial de alavancagem como este tendem a não ser boas ferramentas de retenção, devido ao elevado risco associado à desvalorização da ação. Desta forma, é importante entender o que se espera do plano de ILP.
  • Diversificar os modelos de remuneração de longo prazo (ou seja, trabalhar com mais de um tipo de plano) pode ser a chave para reter e ao mesmo tempo alinhar o ganho dos profissionais aos dos acionistas.